Faíscas

Fragmentos do grão
A  imaginarmo-nos faíscas,
Contemplamos o Universo:
A vida é — 
A alma duvida.
A vida finca pé:
A alma peleja —
Comovida.

[5/ “21 Poemas” — 2015]

Um Mark Rothko, do Guggenheim de Bilbao, País Basco, Espanha

Um Mark Rothko (Guggenheim de Bilbao, País Basco, Espanha)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s