Brasil 70: além da Tropicália

Paulo Bagunça e a Tropa Maldita, Paêbirú (Zé Ramalho e Lula Côrtes), Walter Franco, Milton Nascimento e Naná Vasconcelos entraram no radar de Daniel Salgado no artigo Brasil 70: más allá de Tropicália, na revista cultural espanhola Jot Down. Salgado faz jornalismo cultural de primeira e parece conhecer nossa música popular em profundidade. Eis o primeiro parágrafo “Una […]

Read more "Brasil 70: além da Tropicália"

Guinga é para poucos

Guinga, como quase ninguém sabe, é para poucos. Segue assim. Surgiu agora no Spotify este disco que parece assombração, do mesmo jeito que falo em fantasmagoria ao comentar o álbum novo de Edu Lobo. Não se consegue parar de ouvir. Esse lugar-comum tornou-se extremamente incomum, não é verdade? Canção da impermanência lembra um caleidoscópio da escola de violão […]

Read more "Guinga é para poucos"

A utopia presente de Roger Scruton

O filósofo conservador e escritor britânico Roger Scruton era tipicamente tachado de fascista nos anos 1980, por enfrentar a esquerdofrenia acadêmica, um mal ainda crônico e prevalente. A virulenta reação de seus pares o obrigou, aliás, a abandonar o ensino universitário. Em um livro que está saindo no Brasil pela Cia das Letras, O que é fascismo, George Orwell demonstra […]

Read more "A utopia presente de Roger Scruton"

“Hineni, Hineni / Estou pronto, Senhor”, canta Leonard Cohen

So Long, Marianne Em julho deste ano Leonard Cohen soube por uma amiga íntima da ex-mulher que Marianne estava à beira da morte, com câncer. Ela não havia falado da doença quando os dois conversaram pela última vez. Cohen então lhe escreve uma carta que começa assim (traduzo livremente): “Bem, Marianne, eis o tempo em que nossos corpos de […]

Read more "“Hineni, Hineni / Estou pronto, Senhor”, canta Leonard Cohen"

Dylan, Nobel de Literatura, e um mundo que acabou

Nunca perdi o interesse por Bob Dylan. Quando minha geração, desde a quarta década de vida, começou a sepultar precocemente seus velhos ídolos entrados no outono, não os perdi, não os perco de vista. Chico Buarque, Milton Nascimento, Caetano Veloso, Leonard Cohen, muita gente. Poucos mantiveram a vitalidade criativa como Dylan. Para sentir isso basta ouvir […]

Read more "Dylan, Nobel de Literatura, e um mundo que acabou"