Sine die até amanhã

É conhecida a história do militar que, nos anos 1970, mandou afixar um cartaz na bilheteria de um teatro no Rio de Janeiro, pouco antes da estreia: “Espetáculo vetado pela Censura Federal. Adiado sine qua non”. Pensando nisso, a volta do jornal, com um anúncio revelador, prometida para esta terça-feira, fica adiada “sine die” para amanhã. Peço desculpas a […]

Read more "Sine die até amanhã"

O diário da sexta

Este jornal, que tem sido atualizado diariamente há uns dois meses, diminui o ritmo neste feriadão. O autor, cuja jornada tem começado às 6 da matina, às vezes antes disso, tentará pôr a leitura em dia e controlar uma certa exaustão. Nestes últimos dias, tem despertado com “Para Ver as Meninas” de Paulinho da Viola a rodar. Isso dever querer dizer alguma coisa.

Read more "O diário da sexta"