O cinema transcendental de David Lynch

[Coluna da Inclusive.com número 8, setembro_2017] Os 18 episódios do novo Twin Peaks (Netflix) equivalem a um placar de 18 a zero dos diretores David Lynch e Mark Frost contra quem decretava o fracasso dessa peculiar continuação. Seria impossível, disseram sabichões, retomar — sem se recair na mesmice datada — o clima de cruel sensualidade, beleza e […]

Read more "O cinema transcendental de David Lynch"

Amém para a 3ª temporada de Hinterland e um rápido balanço da série

  A terceira temporada de Hinterland (Netflix) tem sabor de aurora, ainda que de um alvorecer trágico, a lembrar o que o ocorre no poema de Drummond Morte do Leiteiro. Quem gosta dessa série crepuscular (o título em galês, Y Gwyll, tem a ver com ocaso), cuja atmosfera é comparada ao “noir” nórdico de produções […]

Read more "Amém para a 3ª temporada de Hinterland e um rápido balanço da série"

Broadchurch, Hinterland e uma palavra sobre séries britânicas

Os EUA são pioneiros no gênero e produzem ótimas séries de TV. O JS tem citado The Wire, Sopranos, Boardwalk Empire e a primeira temporada de True Detectives como exemplos de obras de excelência, com pretensões e realizações artísticas. Mas, em geral, predomina na indústria americana do seriado televisivo o entretenimento rasteiro e fantasioso que […]

Read more "Broadchurch, Hinterland e uma palavra sobre séries britânicas"

“Wallander” (o grande final) e um poema de Tranströmer

Wallander é um melancólico, um isolado no mundo,  um homem quase mudo, divorciado, a viver longe da filha. Um policial que quase se mata ao tirar a vida de um criminoso.   Uma paisagem gelada e cinzenta, árvores velhas, um lago com ondulações de brisa; acordes de teclado em fundo incidental ressaltam a desolação ambiente. Um velho de […]

Read more "“Wallander” (o grande final) e um poema de Tranströmer"