JU_87 | A cultura na clandestinidade

O intelectual norte-americano Adam Kirsch, ao afirmar (em ensaio provocador e oportuno) que no século XXI a cultura é contracultural (por trazer “mais risco social do que recompensa”, além de “alienação da comunidade” ou mesmo da família) conduz o leitor brasileiro à própria realidade (e a uma não menos profunda transformação cultural)

JU_86 | Hic bibitur

Aqui se bebe, diz o latim do título. E aqui se cantam “canções de beber”, como as que compôs Fernando Pessoa inspirado no Rubaiyat de Omar Khayyam. O devoto de Dioniso passa longe ou perto do alcoolismo? Que cada um fale por si. Platão, citado por Montaigne, dizia:  “A embriaguez é uma prova boa e segura da natureza de cada um”. Outra coisa é o favoritismo de Rabelais aos “ilustríssimos manguaceiros”, com os quais a Ju se identifica

JU_84 | De como Pantagruel julgou, há 500 anos, uma ação similar à do “votimpresso”

De como um pesadelo pode aglutinar o alarme sobre aquecimento do planeta, um samba de breque dos bons, urubus mendicantes, tanques no Planalto Centrão, uma mina de lítio e uma querela entre dois personagens de Rabelais — os senhores de Beijacu e Chuparrabo — em torno de uma causa muito estranhamente similar, 500 anos depois, ao “votimpresso”, dirimida pelo douto Pantagruel, amado filho de Gargântua