Tag: Bocage soneto IX

“No princípio era a verba”

Todo a coleção da Jurupoca está aberta no Livro de Viagem. Ufa! A Ju#39 é o último do números “atrasados” da newsletter. E o que tem essa edição? Entre as sombras sutis pachocho estreito” (Bocage); “Até que eu vou gostar/ Se de repente combina da gente se cruzar” (Elis); “Castelos, estações / Que alma é sem senões?” (Rimbaud). A Ju deu seu pitaco sobre a guinada à esquerda de Caetano (“Flutua cético, pensei, dentro da interestelar canoa, qual quasar pulsando loa, nalgum ponto inequidistante entre Lucy Sky Walker e Darth Vader.”) Mas decanta a regravação de “Hey Jude”. “Cai dentro” (samba de Baden e Paulo César Pinheiro) ilumina toda a grandeza de Elis. Você fica bobo de saber de tudo que Vicco Mortensen é capaz de fazer na vida. E não podia faltar uma menção à feroz caça ao clique e à orgia da frivolidade. Isso pra começo de conversa. Ora, vamos apear!