Saiu!

Destacado

Para quem acompanhou no blog minhas crônicas de viagem e os capítulos do livro que adiantei em vários posts, aí está: acabo de parir o rebento, que se põe a chorar e a clamar por leitores como você.

O livro sai por meio do KDP, a ferramenta de autoedição da Amazon, disponível por enquanto apenas para os Kindles da marca.

Turismo cultural e literário na Europa – 65 Destinos: Propostas, Relatos e Diários de Viagem, o nome do livro, do meu livro de viagem, uma razão de ser deste blog.

Clique na imagem acima para chegar à página da Amazon, ou aqui, para ler uma apresentação.

Como sabe quem lê nessas caixinhas, o interessado pode baixar uma amostra grátis das obras em formato eletrônico, antes de se decidir pela compra.

Esta edição reúne minhas pesquisas, anotações, leituras e reflexões sobre o que chamo, humilde e modestamente, a arte da viagem, de 2005 a 2019.

Os textos mais recentes são crônicas de Copenhague, Berlim e Trieste, que adiantei aqui e depois atualizei e ampliei para entrar no livro.

Abaixo, compilo os destinos que surgem ao longo do trabalho em crônicas, ideias, diários e até poemas!

Predominam, como se pode ver, trajetos pela Espanha, Itália e Portugal. Mas as referências literárias, artísticas e históricas se espalham pelo continente.

Perder a viagem

Fotografar e não ver

A ânsia de registrar cada momento maquinalmente  e exibi-lo por aí
consome a viagem sem que o viajante o perceba. Perde-se a viagem em mil fotografias. É como se o ganho das férias fosse o olhar do outro, e não nosso próprio olhar sobre o outro e a novidade.


Imagens

A viagem não é só a imagem da viagem. É imaginar, imaginação. A imaginação se faz desde a memória e a memória se faz com a leitura.

A viagem ainda é a vivência e o desfrute da leitura.


Retratar e escrever

“Há dez anos quis ir a Santiago e estive ali, naturalmente, não uma vez apenas, senão muitas, mas ao mesmo tempo nunca havia estado na cidade porque não escrevi sobre ela”, diz Cees Nooteboom no capítulo final de El Desvío a Santiago (Ediciones Siruela).

 

monumento-aos-judeus-berlim

Uma via do Memorial aos Judeus Mortos da Europa (em alemão: Denkmal für die ermordeten Juden Europas), Berlim (2010). Foto de Antônio Siúves.